Como são longos aqueles minutos que o meu velhíssimo computador de sete anos leva para abrir um arquivo! É um verdadeiro teste de paciência [sic]! O assunto é a pressa. Ela, às vezes, se contradiz, torna-se algo estranho, até cômico.

Inventamos o asfalto e nos tornamos mais rápidos com os nossos queridos automóveis. Em seguida, inventamos os quebra-molas e os pardais para nos fazerem ir mais devagar. Vá entender esse nosso jeito de organizar a vida!

Estou no litoral norte do Rio Grande do Sul e li um relatório do estudioso Edgard Roquette-Pinto, que passou numa viagem de estudos por aqui em 1906. (WITT, Marcos, org. Fontes Litorâneas, Oikos, Unisinos, 2012). Menciona a proeza de ter viajado de Tramandaí a Porto Alegre em dois dias. Um dos objetivos de Roquette-Pinto foi estudar os sambaquis que existem entre as lagoas e o mar desde Tramandaí até Torres.

Os sambaquis são montes de conchas, ossos, cerâmicas e restos de povoações indígenas, que viveram aqui ou percorreram a região em tempos passados. Faz parte dos achados um provável instrumento de trabalho na forma de um machado redondo de pedra. É uma pedra achatada nas duas faces e com um furo ao meio. Podemos imaginar que a preparação dessa pedra levava um bom tempo de trabalho. Mas isso era pouco.

O interessante é que o estudioso relaciona esse artefato de pedra com o instrumento de trabalho o usado pelo povo da Nova Caledônia, um arquipélago no Pacífico. Chama a atenção a técnica usada na colocação do cabo de madeira no tal machado de pedra. Era escolhida uma planta especial no campo. A copa da tal planta era passada pelo furo da pedra. Aguardava-se então o crescimento da planta. Na medida em que a arvorezinha ia crescendo, a vara ia engrossando até ficar apertada no furo da pedra. No ponto certo, era cortada e estava pronto o machado com o cabo.

Então: você está nervoso? Você está nervosa? Vai rapidamente da capital ao litoral? Já visitou os sambaquis?

Lembre-se: andando devagar, Roquette-Pinto fez bem mais do que uma visita. Deixou legados que ajudam a compreender a História.

“E não nos cansemos de fazer o bem, porque no tempo certo faremos a colheita, se não desanimarmos.”. (Gálatas 6.9)

P. Leonídio Gaede

Paróquia Evangélica de Confissão Luterana em Três Forquilhas/RS

Fale conosco

Olá! Envie sua mensagem através do formulário abaixo.

Contato

Rua Amadeo Rossi, 467 - Prédio B Morro do Espelho - São Leopoldo - RS

(51) 3589 3821 / (51) 3134 1180

secretaria@sinodors.org.br