São Leopoldo, 01 de julho de 2020.

Após reuniões de Núcleos e a análise do cenário de expansão e aumento da curva de transmissão do Coronavírus no Brasil, e, especialmente, na área de abrangência do nosso Sínodo, que compreende a grande Porto Alegre, praias e região carbonífera, a Diretoria do Conselho Sinodal resolveu pelo seguimento da orientação da IECLB: da manutenção da suspensão das atividades comunitárias que geram aglomeração, pois, ainda, a única medida eficaz contra a contaminação pelo Coronavírus é o distanciamento social. A decisão sinodal tem validade até 31 de julho de 2020. Durante o mês de julho a situação será monitorada, observando as orientações das autoridades de saúde e decretos estadual e municipais.

Razões para manter a suspensão das atividades comunitárias:

1. Cuidado e preservação da Vida.

2. Aumento de casos na região.

3. Bandeira vermelha na maioria dos municípios da área do Sínodo (bandeira vermelha = risco alto).

4. Número reduzido de pessoas por ambiente. Esta exigência do decreto estadual é de difícil execução, pois exclui a maior parte das pessoas que frequentam os cultos e participam de grupos.

5. Recomendação de exclusão de pessoas com as seguintes situações, que se encontram no grupo de risco: pessoas com mais de 60 anos; mulheres gestantes; pessoas diabéticas; pessoas hipertensas; pessoas com insuficiência renal crônica; pessoas com doença respiratória crônica (asma, DPOC...); pessoas com doença cardiovascular; pessoas com imunidade baixa; pessoas em tratamento de câncer; pessoas com deficiência e restrições respiratórias, dificuldades nos cuidados pessoais, condições autoimunes e doenças crônicas.

6. Questões legais que limitam o número de pessoas por espaço e com percentual baseado no PPCI – Plano de Prevenção Contra Incêndio, que necessita estar homologado pela autoridade competente.

Somos uma igreja inclusiva, que testemunha o amor de Cristo por todas as pessoas. Ele abraça, acolhe os doentes e necessitados que buscam sua ajuda. A IECLB, seus Sínodos, Paróquias e Comunidades, testemunham a fé Nele através da proteção, inclusão e acolhimento de todos e todas. Portanto, não é próprio celebrar excluindo pessoas.

Jesus afirmou que quando quisermos conversar com Deus, podemos ir para o nosso quarto e orar. Ele nos ouvirá e contemplará a nossa oração, conforme a sua vontade. (Mt 6.6)

       Que a graça do Senhor Jesus Cristo esteja com vocês!


                       P. Carlos E. M. Bock                                                     Marcos Sebastião Baum

                           Pastor Sinodal                                                      Presidente da Diretoria Sinodal


Fale conosco

Olá! Envie sua mensagem através do formulário abaixo.

Contato

Rua Amadeo Rossi, 467 - Prédio B Morro do Espelho - São Leopoldo - RS

(51) 3589 3821 / (51) 3134 1180

secretaria@sinodors.org.br