Mensagens

Senhas diárias:

24 de Nov. de 2017

Salmo 9.18 – Os pobres não serão esquecidos para sempre, e os necessitados não perderão para sempre a esperança.

1 Tessalonicenses 4.17-18 – Nós ficaremos para sempre com o Senhor. Portanto, animem uns aos outros com essas palavras.


Lema do mês:

Dezembro de 2017

Ezequiel 37.27 – Deus diz: Viverei ali com eles e serei o Deus deles, e eles serão o meu povo.


Meditação do mês:

Dezembro de 2017

A ação de Deus sobre nós

Lucas 1.78-79

De acordo com a narrativa de Lucas, quando Zacarias recebeu a visita de Deus, a novidade foi tão grande, que ele chegou a ficar mudo; não acreditava no que ouvia! Isabel e Zacarias teriam um filho: “Terás alegria e regozijo, e muitos se alegrarão com o seu nascimento” (Lc 1.13-14). E mudo Zacarias permaneceu até o dia do “batizado” (circuncisão) do menino, que recebeu o nome de João (Lc 1.63-64). Desatando a falar, repleto do Espírito Santo, Zacarias louvou mais uma visita de Deus: “Graças ao misericordioso coração do nosso Deus, pelo qual nos visita o Astro das alturas” (Lc 1.78-79).

Zacarias estava alegre por seu filho ter sido destinado para ser o precursor de Cristo, o sol nascente das alturas. Sua alegria não estava na honra de seu filho, mas por se cumprir o que Deus prometera aos pais: a vinda do Salvador, que então seu filho, João Batista, poderá anunciar: o tempo chegou. “Bendito seja o Senhor, Deus de Israel, porque visitou e redimiu o seu povo, e nos suscitou plena e poderosa salvação na casa de Davi, seu servo”.

Quem poderia libertar este mundo? Não há ninguém capaz de tal feito. No entanto, Deus livra o seu povo, pois estabeleceu um Reino da graça, de sua misericórdia.

Zacarias terminou com um cântico de louvor à entranhável misericórdia de nosso Deus. E ele afirmou que essa misericórdia não é somente para Judá, ou o povo de Israel, mas é para todos os que jazem nas trevas e na sombra da morte. “Jesus é o Salvador de toda a humanidade, pois todos pecaram e carecem da glória de Deus” (Rm 3.23).

Diante dessa realidade, Jesus, o Sol Nascente, surgiu como um raio de luz, revelando o caminho e a vida em Deus.

A promessa de Deus logo após a queda em pecado foi de salvação e de resgate. E essa se cumpriu em Cristo. O que foi prometido viria das alturas. E assim se fez. Zacarias teve a sua ansiedade sacerdotal apaziguada pela fidelidade de Deus em enviar o Sol Nascente. Somente esse pode fazê-lo andar no caminho de paz, em um novo caminho, em uma relação com Deus, que se dá em Cristo.

O uso da ideia de uma luz brilhar ou iluminar o povo em meio a seus pecados é bem próprio no apontar a vinda do Messias. E o povo aguardava por essa luz.

O ensinamento bíblico, especialmente em nossa teologia, é enfático ao destacar a incapacidade do ser humano de voltar-se a Deus por forças próprias.

Por que então continuar esta reflexão? Porque ao mesmo tempo em que a Bíblia nos mostra como incapazes, ela também revela a ação de Deus sobre nós. É Deus que age e quer mudar a nossa situação de perdidos e condenados. Eis a ordem de Jesus: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado”.

 


Palavra do Pastor Sinodal:

Advento – entre esperar e esperançar!
1 de Dez. de 2017

 

São duas as formas de olharmos para este tempo de Advento: esperar ou esperançar!

Onde está a minha esperança? Podemos, como pessoas cristãs, responder depressa: a nossa esperança está em Cristo Jesus! Ponto! A resposta está certa. Mas as celebrações do Advento têm se repetido ano após ano, e poucas mudanças ocorrem no comportamento das pessoas cristãs e na sua influência para um mundo melhor.

Talvez estejamos esperando, baseados no verbo esperar. Esperar significa que aguardamos que algo aconteça. Se aquele ou aquilo que esperamos não fizer o movimento em nossa direção, nada acontecerá.

Paulo Freire diz o seguinte sobre esperar e esperançar: “É preciso ter esperança, mas ter esperança do verbo esperançar; porque tem gente que tem esperança do verbo esperar. E esperança do verbo esperar não é esperança, é espera. Esperançar é se levantar, esperançar é ir atrás, esperançar é construir, esperançar é não desistir! Esperançar é levar adiante, esperançar é juntar-se com outros para fazer de outro modo...”.

Deus já nos contemplou com a vinda de Cristo a este mundo para nossa salvação por graça e fé. Então não é mais preciso esperar por aquele que vem. Ele já está conosco! Em Cristo, Deus propôs um tempo de amor, compreensão, justiça e muito mais.

Advento é tempo de celebrar essa vinda e presença entre nós. É tempo de conjugar o verbo esperançar! Porque esperançar é se levantar. Levantar-se para quê? Para dizer que queremos os sinais do Reino anunciado por Jesus, onde a cooperação, a solidariedade, a justiça, o cuidado, o respeito com o outro e o bem prevaleçam.

Esperançar é viver o amor, misericordioso, afetivo e empático com todos os que sofrem. Há grupos cristãos que transformam a proposta de Jesus em lei e comportamentos moralistas. Quando não conseguem cumprir a lei e a moral como pregam, desacreditam a mensagem de Deus em Cristo.

A ação de Cristo impôs-se no mundo justamente pelo contrário. Ela foi libertação, acolhimento e resposta para os anseios mais profundos dos seres humanos. Foi ética, profundamente ética, onde a vida teve primazia sobre cultura, religião, classes sociais ou qualquer classificação para a situação vivencial das pessoas que ele amorosamente acolheu e salvou.

Esperançar é construir condições para que a utopia de Isaías 65.21-22 aconteça: “Vocês construirão casas e morarão nelas, farão plantações de uvas e beberão o seu vinho. Não construirão casas para outros morarem nelas nem farão palantações de uvas para outros beberem o seu vinho. O meu povo viverá muitos anos como as árvores, e todos terão prazer de aproveitar as coisas que eles mesmos fizeram”.

Este texto é lindo, e é isso que Deus quer para o seu povo.

Cabe-nos uma escolha neste tempo de Advento: Queremos nos sentar e esperar ou vamos nos levantar e conjugar o verbo esperançar em nossas vidas?

A escolha é minha, é sua. Abençoado Advento! Abençoada escolha!

P. Carlos Eduardo Müller Bock

Vice-Pastor Sinodal

IECLB

Contato

Rua Amadeo Rossi, 467 B - Bairro Morro do Espelho
São Leopoldo / RS - CEP 93030-220

(51) 3589 3821
(51) 3037 7527
(51) 999133 9052

faleconosco@sinodors.org.br

hand made by Senso*